9 tendências e movimentos que marcaram presença na Mostra Glass Home 2021
 
 
GRUPO SUDATI
 
 
9 tendências e movimentos que marcaram presença na Mostra Glass Home 2021
Tendências    12.11.2021

9 tendências e movimentos que marcaram presença na Mostra Glass Home 2021

Alguns destaques que foram notados na Mostra Glass Home 2021, onde tivemos o prazer de participar em projetos assinados por profissionais que admiramos muito.

Estamos vivendo grandes transformações no último ano, que foi marcado por novas formas de pensar a arquitetura e decoração, principalmente após uma intensa reavaliação da nossa relação com o lar. A consciência de consumo e ambiental, a conexão com a natureza, a retomada do contato humano, a busca pela simplicidade e o uso da tecnologia a favor dessas novas necessidades são os principais pontos que caracterizam os novos projetos - não apenas como tendências, mas como movimentos mais abrangentes e permanentes. 

Dessas novidades, elegemos alguns destaques que foram notados na Mostra Glass Home 2021, onde tivemos o prazer de participar em projetos assinados por profissionais que admiramos muito.


Valorização das varandas

Com o isolamento, o que antes era um espaço sem muito destaque e frequentemente incorporado à sala, agora se tornou essencial. A varanda tornou-se um espaço cotidiano ora dedicado à prática da yoga ou de exercícios, ora como espaço social ou até mesmo home office, mas principalmente como refúgio de conexão com a natureza, sempre propondo um clima de leveza, contemplação e relaxamento.
A Varanda Statera, projeto da Tamara Rodriguez, explora a natureza em tons e texturas naturais, como as pedras, a palha e a vegetação.


Conexão com a natureza

Antes tendência e agora consolidada como elemento essencial na arquitetura e decoração, a busca pela conexão com a natureza foi um dos movimentos mais presentes nos ambientes da Mostra. 
A Suíte Maui, projeto da Camila Oliveira, busca desconectar o morador em meio ao caos. O conceito é de uma atmosfera de descanso criada por materiais, cores, traços modernos e elementos naturais. “Foi utilizado de uma arquitetura biofílica para modificar o ambiente através do uso de elementos da natureza”, destaca Camila.


Brasilidade e afeto através da arte

É possível notar um movimento de acolhimento, orgulho e afeto com as nossas raízes, que surge com a representação da natureza nativa e da ancestralidade brasileira em peças de arte e mobiliário.
Um exemplo da Mostra é o Espaço Brasilidade, assinado por Cristina da Luz, que traz elementos naturais e texturas que remetem à cultura do nosso país. A beleza da cultura indígena é representada nos quadros, nossa riqueza é representada pelas frutas e por tudo que vem da terra, assim como pelo artesanato e pedras naturais. Designers brasileiros assinam o mobiliário de extremo bom gosto.


Tons terrosos seguem em alta

Cores quentes e intensas, com destaque para o terracota, prometem permanecer evocando o aconchego da natureza.
O ambiente Bistrô Poema, assinado pela BT Arquitetura, contempla poucas intervenções de materiais, focando na unidade do ambiente e explorando um mix de tons terrosos com perfeição. Um lugar aconchegante e marcante ao mesmo tempo.


Referências retrô

Cores e acabamentos ousados vão voltar a fazer parte da decoração, assim como formas não convencionais e propostas mais extravagantes. Isso não significa um resgate dos anos 80, mas sim a releitura de alguns elementos com personalidade e equilíbrio.

A arquiteta Michele Moncks assina o ambiente Home Office, que exemplifica perfeitamente essa tendência quando utiliza cores fortes mas traz o contraponto no ambiente em tons de nude e rosé. A ideia do espaço é ser um ambiente para atender mais de uma pessoa, como o atual momento exigiu. A escolha do verde se dá pelos significados de saúde, esperança, renovação e crescimento. 
Painéis de MDF e ambientes integrados

A função sempre foi prioridade no design. Hoje, uma das tendências nesse conceito são os painéis de MDF, utilizados tanto como divisórias (portas camufladas, ripados ou elementos vazados) quanto como ferramentas de integração, sendo um elemento unificador e condutor entre ambientes. 


Espaço Bossa

No Espaço Bossa, assinado pelo Stúdio Bloco, vemos a integração. Despojado, o projeto é composto por três ambientes que se complementam: a biblioteca, o living e o lavabo, com grande riqueza de texturas e um claro sentido de unidade.


 Living do Executivo

Já no Living do Executivo, projeto de Ildo Silva, o MDF funciona como divisória camuflando a porta. Pensado para o público masculino, o ambiente traz espaços para relaxar, receber e trabalhar. “Minha inspiração foram os lofts de grandes metrópoles, como Nova Iorque e Londres”, destacou Silva. 


Arcos e linhas orgânicas

As linhas curvilíneas estão em evidência: vamos começar a perceber mais arcos, cantos arredondados, móveis e acessórios com propostas fluidas. 
O Loft Eva, da Vintho Arquitetura, traz o conceito da “ascensão da dualidade feminina” e explora bastante a característica orgânica em móveis, decorações e na divisão de ambientes. Onde se encontram a cozinha e o jantar do Loft com bar, as linhas curvas e cores quentes traduzem o âmago da delicadeza, por exemplo.


Minimalismo

Já falamos sobre o minimalismo aqui no blog (clique para conferir [https://www.sudatimdf.com.br/PT/blog/p/motivos-para-amar-a-decoracao-minimalista-e-dicas-para-aderir-ao-movimento]). Esse movimento ganhou destaque após o longo período de isolamento, trazendo reflexões sobre nossas prioridades, a sustentabilidade e o que realmente é essencial: menos itens, mais qualidade e significado.
O Vivenciar Lounge, assinado pela DB Arquitetura, é um exemplo de como o minimalismo não significa espaços vazios e sem vida. Ele foi projetado para criar sensações na vivência do espaço, com elementos em diversas texturas que trazem a conexão com a natureza: madeira clara, pedra bruta e tons terrosos. Um espaço de muita personalidade com propósito claro. 


Maior preocupação com a sustentabilidade

A sustentabilidade não é uma preocupação nova na construção e arquitetura. Mas espera-se que essa prática torne-se cada dia mais exigida, pois o cuidado com o meio ambiente se torna cada vez mais urgente. A sustentabilidade começa na construção e atinge até os últimos detalhes de arquitetura e decoração, onde a escolha do MDF Sudati se faz ainda mais importante, trazendo referências de madeiras nobres com a garantia de um processo produtivo com responsabilidade ambiental e social.


Gostou deste conteúdo? Tem muito mais aqui no Blog Sudati. 
Para mais dicas e inspiração, continue navegando! E não deixe de seguir a @sudatipaineis no Instagram para acompanhar as novidades e conteúdos rápidos no dia a dia.

 
COMPARTILHE
 
 

Cadastre-se em nossa Newsletter e receba novidades.